sexta-feira, 22 de junho de 2012

LITERATURA BRASILEIRA

Olá! Hoje tenho algumas sugestões de leitura para quem aprecia a Literatura Brasileira. Há quem diga que ela é massante e de difícil entendimento e talvez seja por isso que muitos alunos prefiram a Literatura Estrangeira. Mas temos aqui ótimos exemplos de como a nossa Literatura pode ser interessante e divertida.
Nossa primeira contribuição vem de duas alunas do 3º ano do E.M. a Taynara Viana e a Alexsandra Denise, elas leram o livro "DOM CASMURRO" do Machado de Assis, um clássico da nossa Literatura e nos contam o seguinte:
" O livro conta a história de Bentinho e Capitulina. Um amor de criança que enfrentou muitos obstáculos, um deles foi o seminário de Bentinho, pois sua mãe fez uma promessa, enquanto estava grávida, que se o filho que ela esperava fosse menino, seria padre.
No seminário Bentinho conheceu Escobar, que logo se tornou seu melhor amigo.Depois de alguns anos Bentinho deixou o seminário e casou-se com Capitu. E Escobar sempre frequentava sua casa. 
Mais alguns anos se passaram e Capitu ficou grávida, mas quando o menino nasceu Bentinho achou que ele se parecia com Escobar e passou a desconfiar de que eles eram amantes. Os dois se separam, Escobar morre, e Bentinho fica sem saber se suas suspeitas eram verdadeiras, essa dúvida o atormenta até o final do livro".
Esta é uma ótima sugestão de leitura, principalmente porque é uma das obras solicitadas no vestibular de inverno da UEPG. Então aproveitem a dica.

Outra obra muito interessante do Machado de Assis é "O ALIENISTA". Contribuição das alunas Joslaine Alves e Vanessa Diuana do 2º ano do E.M.
"A história começa quando Simão Bacamarte, médico psiquiatra, se muda para uma cidade do interior e monta um hospital para tratar doentes mentais, chamado Casa Verde. Com o tempo seu hospital foi ficando lotado, pois o Alienista, como era chamado, não sabia que haviam tantos "loucos" na cidade.  
Ele sofre duras críticas por parte da população, mas não demora muito para que sua busca constante pela diferença entre a razão e a loucura o faça internar pessoas sem nenhum sinal da doença. Ele interna o Prefeito, todos os vereadores e até sua própria esposa.
O hospital fecha quando Simão Bacamarte morre e ninguém consegue descobrir qual a cura para a loucura.
Alguns moradores da cidade passam a acreditar que ele era o único louco que existiu por lá".

O aluno Matheus Kurzydlowki, do 3º ano do E.M., leu "O CORTIÇO" do Aluízio Azevedo e compartilhou conosco sua opinião:
"O português João Romão, às custas de muito trabalho, consegue juntar um dinheirinho e construir um cortiço, lugar simples, onde vão morar lavadeiras, trabalhadores, operários e estudantes. Ao lado do cortiço mora um comerciante chamado Miranda.
Certo dia Miranda promete deixar João Romão rico, mas pra isso acontecer ele precisa se casar com sua filha. No decorrer da história acontecem diversas confusões tanto no cortiço como na vida de João Romão. O livro destaca a pobreza daquela época, não muito diferente dos dias de hoje, mas também retrata a alegria dos personagens, seu senso de humor diante das dificuldades da vida".
Ótima leitura a todos!

2 comentários:

Raul Lagos disse...

Ótimas as sugestoes dos alunos, o trabalho de incentivo a leitura feito pela bibliotecária do Meneleu está sendo excelente, parabéns...

Deise disse...

Muito obrigada Raul! Eu acredito que os nossos jovens sentem-se motivados a ler a Literatura Estrangeira atraídos pela filmografia. Mas alguém precisa mostrar a eles que a nossa literatura é tão rica e interessante quanto as outras. E quando isso acontece eles só tem a ganhar e nós também.